Domingo, 20 de Agosto de 2017

Última atualização12:37:36 AM GMT

Você está aqui: Inicial
Banner

Política do governo Temer: cadeia para as mulheres

E-mail Imprimir PDF
Secretarios-de-Seguranca-Publica

A União Brasileira de Mulheres repudia a nomeação da antifeminista Fátima Pelaes como gestora da Secretaria de Política para as Mulheres.

Não bastasse a extinção do Ministério das Mulheres e conversão em uma secretaria completamente secundária, o governo golpista de Michel Temer dá mais uma inequívoca demonstração de machismo ao nomear para o órgão que deveria ser responsável pela redução das inúmeras e abissais desigualdades de gênero que ainda marcam o Brasil, uma mulher que é flagrantemente contra os direitos das mulheres, afinal, nas palavras da própria, “não levantará políticas que destoem dos valores bíblicos”.

Nos últimos anos, sob Lula e Dilma, o Brasil vinha conhecendo políticas públicas que visavam ao empoderamento das mulheres, ao combate às múltiplas formas de violência de gênero e à garantia dos direitos sexuais e direitos reprodutivos, como a lei que garante o atendimento humanizado e o respeito aos direitos da vítima de violência sexual. Infelizmente, com a nova secretária, caminhamos para o retrocesso de criminalizar também o aborto da vítima de estupro (garantido em lei desde 1940!), uma vez que ela é contra o direito ao aborto mesmo sob esta condição.

Em uma semana que já teve estuprador confesso sendo recebido no MEC, estupro coletivo no Rio de Janeiro e anúncio de política “vazia” de combate à violência pelo Ministério da Justiça, o anúncio de uma evangélica antifeminista para a Secretaria da Mulher apenas confirma o descompromisso do governo golpista com os direitos das mulheres. Confirma o que milhões já sabíamos: #OGolpeÉMachista e continuaremos lutando pelo Fora Temer! As mulheres brasileiras não aceitaremos retrocessos!

União Brasileira de Mulheres
Junho 2016