Sábado, 29 de Abril de 2017

Última atualização04:36:16 AM GMT

Você está aqui: Inicial
Banner

União Brasileira de Mulheres

Do luto à luta! Nenhuma Débora a menos!

E-mail Imprimir PDF

IMG-20161216-WA0019

Foi com imenso pesar e indignação que recebemos a notícia da morte da jovem Débora Soriano. O machismo ceifou a vida de mais uma de nós, diante de um poder público que pouco ou nada faz para combater a violência patriarcal. Débora era uma jovem mulher de 23 anos, com a vida toda pela frente, cheia de sonhos e expectativas, mas que foi brutalmente violentada e assassinada. Débora acreditava em uma sociedade melhor e mais justa, irradiava alegria de viver e esperança em um mundo novo, para ela e seus dois filhos pequenos.

Nos solidarizamos com a família neste momento de dor e despedida e exigimos dos órgãos responsáveis que este crime bárbaro seja esclarecido e o autor, rigorosamente punido. Não admitimos que os crimes contra as mulheres continuem sendo secundarizados e esquecidos pelas autoridades. Nós não esqueceremos!

A morte trágica de Débora reforça a necessidade de políticas públicas para as mulheres, para que não precisemos mais nos despedir de nenhuma de nós desta maneira.

Por isso, convocamos a todas as mulheres a se somarem a nós neste domingo 18 de dezembro, às 14h na Av. Paulista, por Débora e por todas as mulheres que morrem vítimas do machismo e do feminicídio.

UBM - União Brasileira de Mulheres
UJS - União da Juventude Socialista
SOF - SempreViva Organização Feminista
MMM - Marcha Mundial de Mulheres
MDM - Movimento de Moradia de São Paulo
Movimento de Mulheres UNAS Heliópolis e Região
Vereadora Juliana Cardoso - PT
Coletivo Estadual de Negros e Negras da UJS/SP - Leci Brandão
Coletivo Estadual de Jovens Feministas da UJS/SP
UNEGRO - União de Negros pela Igualdade
Amesol - Associação de Mulheres da economia Solidária e Feminista
REF- Rede Economia e Feminismo
Deputada Leci Brandão - PCdoB
CONEN - Coordenação Nacional de Entidades Negras
CTB - Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil
CUT - Central Única dos Trabalhadores
Vereador Jamil Murad - PCdoB
Coletiva FemiSistahs
Secretaria Nacional de Mulheres do PCdoB
NEPEM UFMG
Deputado Orlando Silva - PCdoB
Reafro
UNA LGBT
Deputada Manul D´avila - PCdoB
Ilu Obá de Min
FACESP
Samba Negras em Marcha
Setorial de Mulheres Estadual do Psol-SP
Instituto AMMA Psique e Negritude
Articulação de Ongs de Mulheres Negras Brasileiras
Geledés - Instituto da Mulher Negra
ANPG - Associação Nacional de Pós Graduandos
Pretas Candangas
Cursinho Afro Zona Oeste
Coletivo Oya - Mulheres Negras de SP
Uneafro Brasil
Coletiva Luana Barbosa
Inune MT
Corija
Criola
ACMUN
IROHIN
Frente Estadual LGBT do PCdoB
Comissão de Formatura do Curso de Enfermagem Unifesp - Turma 77
Grupo de Teatro Levante Mulher
UBM - PR
MMM- PR
Rede de Mulheres Negras - PR
UPE - União Paranaense dos Estudantes
Coletivo LGBT Manas - PUC/ Campinas
Nucleo de Consciência Negra Teresa de Benguela - PUC/ Campinas
Anzol - Associação de Mulheres da Zona Leste
Deputado Vicente Cândido - PT
AGO LONA
Malunga
Bamidelê - OMN/PB
SISMUC - PR
APP - PR
AMOAB - PR
Kizomba - PR
JUNTAS
JUNTOS
Projeto Gerações
AYABAS- PI
APSMNSP
Kilombo
Mutirão
ParaTodas
Enegrecer
Movimento de Mulheres Olga Benário
UJR
Coalas Feministas
Projeto Geraações
MMM- RS
Sececretaria de Mulheres do PT - RS
Asociação de Mulheres Mãe Venina do Quilombo de Curiaú - Macapá
Deputada Jandira Feghali
Mulheres APNS
UNE - União Nacional dos Estudantes
Instituto Patricia Galvão
Setorial de Mulheres Insurgência - Psol
Setorial LGBT - Psol
GAAP - Grupo de Articulação Políticas Pretas
IMENA
Redessan
Odara
CEERT

Ubemistas na III Conferência Nacional de Políticas para as Mulheres

E-mail Imprimir PDF
01_07_2012_conferencia_mulheres_2011_nf

Artigo: Feminismo, câncer de mama e a objetificação do corpo feminino

E-mail Imprimir PDF

outubro rosaFinalizamos agora o mês de outubro, o mês de conscientização na luta contra o câncer de mama desde a década de 90. Tais ações são resultado direto e indireto das lutas sociais para que a vida das mulheres fosse valorizada. 

Por Andressa Cecchin*

Não aceitamos o golpe contra a democracia e nossos direitos! Vamos derrotar o golpe nas ruas!

E-mail Imprimir PDF

FBP memeA Frente Brasil Popular e a Frente Povo Sem Medo, ambas integradas pela UBM, divulgaram nota sobre a lamentável votação da Câmara dos Deputados acatando a admissibilidade do impedimento da presidenta Dilma. Leia a íntegra.

UBM saluda al comandante Fidel: Hasta Siempre!!

E-mail Imprimir PDF

fidelHoje despertamos com a triste notícia do falecimento do Comandante-em-chefe da vitoriosa Revolução Cubana, Fidel Castro Ruz, aos noventa anos de idade. Um dos grandes pilares da luta pelo socialismo nos séculos 20 e 21, deixa um legado de décadas de incansável luta por justiça social e soberania nacional.

Fidel nos encantava a todos, lutadores e lutadoras do mundo com sua clareza de ideias, sua eloquência vibrante e sua firmeza de atitudes. Era uma fortaleza cuja fibra moral irradiava a esperança em um mundo novo. Seus belos sonhos e seu braço libertário lideraram o povo cubano em uma jornada épica de libertação nacional, responsável por revolucionar um país atrasado e ultrajado pelo imperialismo e fazer dele uma nação soberana com o melhor sistema educacional da América Latina e com o melhor sistema de saúde do mundo. Um exemplo de solidariedade internacional e desenvolvimento humano.

Sempre preocupado com os valores socialistas, não lhe escapou a questão da opressão patriarcal. Por todo o processo revolucionário, Fidel demonstrou sensibilidade ímpar para a luta das mulheres por igualdade de gênero. A “Revolução dentro da Revolução” como ele se referia, transformou completamente a situação das mulheres em Cuba. Junto à grande guerrilheira Vilma Spín e às combativas companheiras da Federação de Mulheres Cubanas, Fidel apostou na força das mulheres revolucionárias e no florescimento da luta feminista socialista, um dos pilares da Revolução Cubana. Hoje, na pequena ilha caribenha, as mulheres cubanas ocupam espaços de poder e decisão do Estado e desfrutam de direitos como em nenhum outro país da América Latina: direito ao aborto e à contracepção, apoio à maternidade, à educação integral e laica, à saúde, à moradia e ao trabalho decente.

Estamos de luto. Todavia, continuaremos seguindo seu exemplo de luta e determinação. Às queridas companheiras da Federação de Mulheres Cubanas e ao valoroso povo cubano, nós, da União Brasileira de Mulheres, enviamos nossa solidariedade. Neste momento de dor e despedida, temos a certeza de que o legado deixado pelo comandante Fidel, ao longo de mais de 70 anos de luta incansável por um mundo melhor, será a chama a iluminar as futuras gerações de revolucionários e revolucionárias que continuarão o processo de construção de um mundo novo em Cuba, bem como a ideologia socialista mundo afora.

No dia em que nos despedimos de Fidel, impossível não nos recordarmos de uma de suas frases mais célebres: “Hoje à noite milhares de crianças dormirão nas ruas. Nenhuma é cubana.” Fidel Castro Ruz foi um dos grandes lutadores pelo progresso da Humanidade. Temos certeza, a história o reconhecerá!

União Brasileira de Mulheres

26 de novembro de 2016

Página 5 de 58